Posts tagged ‘Rio São Francisco’

A morte do Velho Chico ameaça a Convivência com o Semiárido

20-11-joao-ripperA Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) soma-se às muitas vozes das lideranças, comunidades ribeirinhas, povos tradicionais, movimentos sociais, comitês de bacias, pastorais sociais e especialistas para denunciar a morte do Rio São Francisco e exigir do Estado brasileiro ações imediatas para reverter tal quadro de penúria, abandono, exploração, descaso e privatização de suas águas.

O Rio totalmente brasileiro sustenta milhares de ribeirinhos nos 160 municípios que banha, ao longo dos cinco estados que percorre (Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe) e também é fonte de vida e renda para quem vive em seu entorno. No entanto, este mesmo manancial que garante vida digna para muita gente que vive no Semiárido, passa por um dos piores momentos de sua existência, segundo relatos das populações rurais e de cidades ribeirinhas, e também de acordo com os relatórios da Agência Nacional de Águas (ANA).

Os mais de 500 anos de exploração do rio, em especial o barramento de suas águas, provocaram o assassinato e expulsão de povos originários dos seus territórios, escravização de povos negros, alagamento de grandes áreas e inundação de cidades ribeirinhas, devastação das matas, águas demandadas e poluídas. O Cerrado está sendo destruído! Em seu lugar implanta-se o agronegócio com suas monoculturas para exportação e a mineração o que provoca a destruição das áreas de recargas de águas da Bacia. A caatinga está sendo retirada para dar lugar à fruticultura e à cana-de-açúcar irrigada. Este desmonte da cobertura vegetal natural provoca o entulhamento do Rio e neste cenário de devastação e exploração das águas do Velho Chico espalham-se diversos conflitos por terra e águas dos povos tradicionais que resistem em luta.

Do Irpaa

Anúncios

23 de novembro de 2017 at 09:02 Deixe um comentário

Oficina de técnicas básicas de fotografia será ofertada no mês de janeiro em Petrolina

Ensinar a arte da fotografia a jovens da região é o objetivo da oficina de fotografia “Varais do São Francisco”, que acontecerá entre os dias 07 e 11 de Janeiro, na sala Cid Carvalho, no Centro de Convenções. Após as aulas onde os participantes vão aprender sobre técnicas básicas de fotografia, haverá uma exposição com as fotos feitas pelos alunos, no palco da Orla Fluvial, em Petrolina, no dia 12 de janeiro.

Estão sendo oferecidas 20 vagas para jovens de 17 a 29 anos que se interessem por essa prática fotográfica. Todo o material utilizado durante as aulas serão disponibilizados na oficina.

A oficina é coordenada por Luciana Pettenon, conta com a participação da fotografa e educadora Inâe Ribeiro e produção de Mario Vianna. Os interessados em participar do curso podem se inscrever pelo e-mail: zsetproducoes@gmail.com

27 de dezembro de 2012 at 08:59 Deixe um comentário

Vídeo mostra comunidades que serão submergidas por barragem no Vale

 

Depois de viajar quase dois mil quilômetros, filmando as comunidades que serão atingidas pela barragem de Riacho Seco, que será construída no Vale do São Francisco, os jornalistas Ricardo Alves e Wllyssys Wolfgang, apresentam o resultado das gravações no próximo sábado (12), às 18h30, no anfiteatro “Canto de Tudo” da Universidade do Estado da Bahia (Uneb). A exibição é aberta a toda a comunidade.

 

O vídeo, intitulado “No Caminho das Águas: uma viagem às comunidades que serão atingidas pela Barragem de Riacho Seco,” tem cerca de 30 minutos de duração e é o resultado do trabalho de conclusão de curso dos jornalistas, orientado pela professora mestre Macelle Khouri e apresentado no formato de grande reportagem de TV. O nome faz alusão às comunidades que serão submergidas e ao percurso feito pela equipe durante as filmagens.

Índios, quilombolas, vaqueiros, ribeirinhos e agricultores. Todos que estão no caminho das águas da Barragem de Riacho Seco e entram no vídeo, de maneira peculiar. Os dois jornalistas partem de um ponto ao mesmo tempo. Um faz o percurso pelo lado baiano, enquanto o outro viaja, pelo lado pernambucano, simultaneamente.

De acordo com Ricardo Alves, a reportagem foi baseada nos ideais do jornalismo cívico, que visa uma maior interação entre o repórter e o público entrevistado. “Nossa expectativa é que o projetopossa servir como base para uma rediscussão do tratamento dado aos ribeirinhos e ribeirinhas dascomunidades que serão ou que já foram afetadas pela construção de hidrelétricas, principalmente no que se refere à preservação dos valores culturais de cada grupo social”, destaca Ricardo.

Os jornalistas Ricardo Alves e Wllyssys Wolfgang

“É uma viagem emocionante. Buscamos capturar a essência de cada comunidade e tentamos condensar isso na reportagem especial. Durante nosso percurso, é possível que alguns telespectadores se sintam embarcando conosco,” explicou o jornalista Wllyssys Wolfgang.

 

BARRAGEM DE RIACHO SECO – A barragem está prevista para começar a ser construída ainda este ano, em Riacho Seco, distrito de Curaçá (BA). Ela terá 132,5 km² e 63 km de extensão, inundando parte dos municípios de Juazeiro e Curaçá, na Bahia, e Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista, em Pernambuco. Ao todo, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) estima que aproximadamente nove mil pessoas serão atingidas.

 

TEASER DO VÍDEO: 

O quê? Exibição da grande reportagem “No Caminho das Águas: uma viagem às comunidades que serão atingidas pela Barragem de Riacho Seco”

Onde: Anfiteatro Canto de Tudo, na Uneb

Horário: 18h30

Quanto: Grátis

10 de março de 2011 at 09:48 Deixe um comentário

Lula e Geddel visitam obras de transposição no Rio São Francisco

O ministro Geddel Vieira Lima, recebe o presidente Lula para  uma visita às obras de transposição do Rio São Francisco. O “passeio” vai começar em Pirapora, Minas Gerais, seguindo para Buritirama e daí, seguem para Barra, na Bahia, município que ganhou projeção depois das duas greves de fome feitas pelo bispo Dom Luiz Cappio, que se opõe à transposição.

Barra será palco do primeiro encontro de Lula com o governador Jaques Wagner e o ministro da Integração, Geddel Vieira Lima, em solo baiano, depois que o PMDB rompeu, com a aliança estadual e lançou a candidatura do ministro ao governo. Há quem aposte que o presidente usará seu poder de sedução para tentar aproximar os dois aliados e garantir, na Bahia, um único palanque governista para a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, a preferida de Lula para sucedê-lo na Presidência.  Para mim isso é um fato improvável.

Por: Welington Junior

9 de outubro de 2009 at 11:52 Deixe um comentário