Datafolha: com 38% de reprovação, Bolsonaro é o presidente eleito mais mal avaliado em um primeiro mandato desde FHC

2 de setembro de 2019 at 12:05 Deixe um comentário

(foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Pesquisa nacional feita pelo Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (2) pelo jornal “Folha de S.Paulo”, mostra que cresceu a avaliação negativa do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Com isso, Bolsonaro segue sendo o presidente eleito mais mal avaliado em um primeiro mandato, em comparação com os ex-presidentes FHC, Lula e Dilma.

Veia nos números:

Avaliação

Ótimo/bom: 29% – eram 33%, em julho, e 32%, em abril;
Regular: 30% – eram 31%, em julho, e 33%, em abril;
Ruim/péssimo: 38% – eram 33%, em julho, e 30%, em abril;
Não sabe/não respondeu: 2% – eram 2%, em julho, e 4%, em abril;

Expectativa

Ótimo/bom: 45% – eram 51%, em julho, e 59%, em abril;
Ruim/péssimo: 32% – eram 24%, em julho, e 23%, em abril;
Não sabe/não respondeu: 2% – eram 2%, em julho, e 4%, em abril;

Bolsonaro fez mais, menos ou o que deveria pelo país?

Fez pelo país mais do que esperava: 11% (eram 12% em julho, e 13% em abril);
Fez pelo país o que esperava que ele fizesse: 21% (eram 22% em julho, 22% em abril);
Fez pelo país menos do que esperava: 62% (eram 61% em julho, e 61% em abril);

O presidente age ou não como deveria?

Age como presidente deveria: 15% (eram 22% em julho, e 27% em abril);
Na maioria das ocasiões age como deveria: 27% (eram 28% em julho, e 27% em abril);
Em algumas ocasiões age como deveria: 23% (eram 21% em julho, e 20% em abril);
Em nenhuma ocasião age como deveria: 32% (eram 25% em julho e 23% em abril);

Outros

A perda de apoio de Bolsonaro também mais visível entre os mais ricos, com renda mensal acima de 10 salários mínimos. Neste segmento, a aprovação ao presidente caiu de 52% em julho para 37% agora. Já a avaliação do governo como regular ficou estável, passando de 31% para 30%.

As piores avaliações de Bolsonaro também ficam entre os mais jovens (16 a 24 anos), 24%, e dos com menor escolaridade (só ensino fundamental, 26%).

Entre as regiões, Bolsonaro viu sua reprovação aumentar de 41% para 52% no Nordeste de julho para cá. Na região Sul, considerada bolsonarista, a avaliação negativa de seu governo aumentou de 25% para 31%.

As mulheres são as que mais rejeitam o presidente: 43% das entrevistadas o avaliam como ruim ou péssimo, ante 34% dos homens.

Outros presidentes

Aos 8 meses de mandato, os percentuais de ruim e péssimo de outros presidentes foram os seguintes:

FHC (1995): 15%
Lula (2003): 10%
Dilma (2011): 11%
Bolsonaro (2019): 38%

A pesquisa foi realizada nos dias 29 e 30 de agosto com 2.878 pessoas com mais de 16 anos, em 175 cidades brasileiras. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro.

Da Redação

Entry filed under: Geral.

Bolsonaro diz que vai à ONU ‘nem que seja de cadeira de rodas’ para falar sobre Amazônia Policia Civil prende três irmãos acusados de homicídio na zona rural de Casa Nova, norte da Bahia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed