Anúncios

NOVE ANOS APÓS PERDER CASA EM INCÊNDIO, IMÓVEL DESABA E CATADORA DE MATERIAIS RECICLÁVEIS VOLTA A FICAR DESABRIGADA EM JUAZEIRO

21 21UTC agosto 21UTC 2018 at 15:29 Leave a comment

Uma catadora de materiais recicláveis da cidade de Juazeiro, no norte da Bahia, ficou desabrigada pela segunda vez, em cerca de 9 anos, depois que a casa onde morava desabou, ontem segunda-feira (20).

Construído com taipa (terra batida), o imóvel ficava localizado no bairro Malhada da Areia. Além da mulher, identificada como Milke Lima, o filho dela, de 9 anos, também morava na casa. Os dois não estavam no local no momento do desabamento. Os destroços atingiram uma das paredes da casa de uma vizinha, que também não teve ferimentos.

“Eu tinha acabado de sair de minha casa. Meu vizinho me chamou para ir na casa dele lá e quando eu cheguei [na minha casa] a minha casa já tinha caído. Os vizinhos pensaram que eu estava aí. Estava todo mundo gritando, desesperado, pensando que eu estava embaixo da casa. Foi muito rápido. Graças a Deus, meu filho, nem ninguém, estava embaixo”, contou a catadora.

Antes desse desabamento, Milke Lima havia perdido uma casa em um incêndio. Também feito com taipa, o imóvel pegou fogo há cerca de 9 anos. Na época, além do teto, a mulher perdeu também os documentos pessoais, que ainda não conseguiu recuperar. O desabamento chegou como uma nova prova para a catadora.

“Eu estou triste. Tem hora que eu não sei se eu tenho força ainda para lutar. Mas eu estou pedindo a Deus que me ajude, me dê força, como sempre me deu. Eu acho que vou vencer de novo”, disse Milke.

Milke perdeu todos os móveis e eletrodomésticos que conquistou ao longo dos anos, como cama, fogão e geladeira. A catadora de materiais recicláveis não sabe o que fazer. Ela e o filho foram acolhidos por um vizinho temporariamente.

“Eu estou dormindo na casa de meu vizinho, porque eu não tenho onde dormir não. Aqui está sem energia, não tem nada agora. Só quero ter meu cantinho. Minha casa para morar, como eu sempre tive. Era de barro, mas era minha. Eu estava feliz. Mas agora está assim”

Em contato com a reportagem, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade informou que uma equipe do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) visitou Milke e que vai encaixá-la em programas sociais da prefeitura.

G1 Ba Reprodução foto: TV São Francisco
Anúncios

Entry filed under: Geral.

Volume útil do Lago de Sobradinho deve chegar 28,8% em setembro, diz ONS PREFEITO PAULO BOMFIM É ENTREVISTADO POR ESTUDANTES

Deixe uma resposta

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed