Anúncios

Alckmin e Ciro são os mais rejeitados pela população; Lula tem maior aprovação

20 20UTC agosto 20UTC 2018 at 19:25 Leave a comment

Alckmin e Ciro são os mais rejeitados pela população; Lula tem maior aprovação

Os candidatos à Presidência da República Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) têm a maior rejeição popular entre os nomes que disputam o Palácio do Planalto. Por outro lado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que concorre à Presidência pelo PT, possui a maior aprovação dos brasileiros.

 

Os dados são da pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos, que analisa a opinião dos brasileiros sobre personalidades do mundo político e jurídico.

 

De acordo com o levantamento, Alckmin aparece no topo do ranking de desaprovação, com 70%. Já Ciro vem logo em seguida, com 65%. Como a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos, os dois aparecem empatados tecnicamente. No entanto, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a trajetória de rejeição de Alckmin tem sido ascendente desde abril, quando o tucano passou a ficar numericamente acima do pedetista no quesito opiniões negativas.

 

Em seguida no ranking de desaprovação, aparecem empatados tecnicamente Jair Bolsonaro (PSL), com 61%; Marina Silva (Rede), com 61%; e Henrique Meirelles (MDB), com 60%. Também em empate técnico, aparecem depois o ex-presidente Lula (PT), com 51%, e Guilherme Boulos, com 47%. O candidato do Novo, João Amoêdo, tem a menor rejeição, de 44%.

 

Líder nas pesquisas de intenção de voto mesmo preso, Lula teve oscilação positiva de dois pontos percentuais na rejeição, em relação à pesquisa anterior. Além disso, ele é o candidato com maior aprovação popular, com larga vantagem em relação ao segundo colocado. Segundo o levantamento,  Lula tem 47%. Já Marina Silva, que está na segunda colocação, tem 30% de aprovação.

Anúncios

Entry filed under: Geral.

FHC reafirma apoio ao PT em eventual segundo turno Ibope: Lula lidera com 37%; sem petista, Bolsonaro aparece à frente com 20%

Deixe uma resposta

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed